4 de mai de 2008

Centenário da Imigração Japonesa - Comemorações

Está programado para 2008 no Brasil, o Festival dos 100 Anos da Imigração. Por decisão da Comissão Executiva para a Construção do Monumento em Homenagem ao Centenário da Imigração Japonesa para o Brasil e do escultor Kota Kinutani, será doado à Prefeitura da cidade de São Paulo, um monumento formado de sete peças de granito.

Este projeto foi anteriormente registrado no Ministério das Relações Exteriores brasileiro e também, conjuntamente com a Prefeitura da cidade de São Paulo.

O local da instalação do monumento será o Parque do Carmo, no bairro de Itaquera, e foi escolhido pelo próprio escultor, juntamente pelo local ter uma íntima ligação com a imigração japonesa. A escolha do Parque do Carmo para abrigar a escultura se deve ao fato de a região de Itaquera concentrar uma colônia de moradores japoneses responsável pelo Bosque das Cerejeiras, no parque. A comunidade local promove todos os anos a Festa da Cerejeira, celebrando a florada desta espécie no interior do bosque.

As primeiras seis peças foram confeccionadas em granito branco japonês Inada, oriundo da região de Ibaraki no Japão, e foram trazidas para cá de navio pela mesma empresa que trouxe os primeiros imigrantes japoneses há cem anos. A última está sendo confeccionada em granito vermelho Red Dragon, oriundo do Ceará, aqui no país, em uma pedreira. A peça ficará pronta até junho, quando será integrada às outras seis. Elas serão expostas em formato de mandala sendo que esta última ficará no centro, representando o sol, e as outras seis ficarão ao redor, representando os seis continentes. Juntas elas pesam quase 200 toneladas.

A idéia do escultor surgiu em 2003 quando ele conseguiu uma bolsa de estudos para cursar pós-doutorado na Escola de Comunicação e Artes da USP. As esculturas surgiram primeiramente como protótipos e desde o fim do ano retrasado começaram a ser produzidas. O que ele quer é fazer com que as peças sejam acolhidas pelos adultos e crianças que frequentam o parque pois é possível interagir, tocando, entrando e escalando as esculturas.

A idéia e o projeto foram acolhidos também pelo arquiteto Júlio Mitsui, que está ajudando na elaboração da última e na organização do evento.

"Gostaria que minha obra pudesse ser usada por várias pessoas ao mesmo tempo. E que pudesse proporcionar sonhos para as crianças que a tocassem. E para as pessoas grandes que estejam sofrendo gostaria que a escultura servisse de consolo", afirma Kinutani.
















FONTES (info e fotos):
www.globo.com/sptv
http://brazil-monument.sakura.ne.jp/index_p.html
http://blog.centenario2008.org.br/
www.prefeitura.sp.gov.br/portal/a_cidade/noticias/index.php%3Fp%3D23141+Kota+Kinutani&hl=pt-BR&ct=clnk&cd=3&gl=br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para dúvidas, sugestões, comentários ou qualquer outra informação que achar importante, deixe sua mensagem aqui!