23 de ago de 2008

Cubo D'Água - Pequim

O Centro Aquático Nacional, conhecido como o "Cubo d'Água", é um dos estádios mais espetaculares dos Jogos Olímpicos de Beijing 2008, que foram inaugurados no dia 8 de agosto. Assemelhando-se a uma caixa azul gigantesca, o "Cubo d'Água" é uma construção iridescente, elegante e mágica.

Situado no Parque Olímpico de Beijing, com uma área total de 80 mil metros quadrados, o prédio fica próximo ao Estádio Nacional, o "Ninho de Pássaro", outro edifício emblemático dos Jogos Olímpicos de Beijing. Em comparação com o estádio elíptico de estrutura de aço, o "Cubo", de forma retangular, parece mais leve e suave, apresentando um contraste visual impressionante e belo.

Em julho de 2003, a empresa de consultoria em engenharia Arup, a Companhia de Arquitetura PTW, a Corporação Estatal de Construção e Engenharia da China (CSCEC, sigla em inglês) e o Instituto de Desenho de Shenzhen da CSCEC, ganharam de forma conjunta a licitação internacional para desenhar o Centro Aquático Nacional. "...realmente parece diferente de tudo o que se vê no mundo", disse Tristram Carfrae, engenheiro estrutural que o projetou. "É uma caixa feita de bolhas". “... é uma perspectiva arquitetônica, queríamos muito fazer uma construção que tinha uma conexão com a água".

O edifício foi inspirado em um formato natural de bolha de sabão, dando uma aparência orgânica e espontânea. Sua construção começou no fim de 2003 e foi concluída em janeiro de 2008. Com uma estrutura de aço de poliedros aparentemente aleatórios cobertos por bolsas macias de plástico, o cubo conta com uma estrutura exterior azul e translúcida à luz natural e, se torna um palácio brilhante, coberto com bolhas iluminadas nas noites. Com a ajuda do etileno tetrafluoretileno (ETFE, tipo de plástico ultra-resistente), o Centro Aquático Nacional é o maior prédio do mundo revestido por uma membrana. Os 100 mil metros quadrados de plástico translúcido ETFE, que revertem as bolhas do edifício, facilitam a entrada de calor solar ao edifício, fazendo com que o custo energético seja reduzido em cerca de 30%. Isso tem uma importância especial para a piscina, que requer um sistema de calefação eficiente. Além da energia solar, o prédio também filtra e reutiliza a água das piscinas para poupar recursos naturais.

"É uma instalação excelente e maravilhosa. Constitui o maior estádio aquático até agora", disse Richard Kevan Gosper, diretor da Comissão de Meios de Comunicação do Comitê Olímpico Internacional.

Com uma capacidade para atender 17 mil espectadores, o centro é o local onde acontecem as competições de natação, saltos ornamentais, nado sincronizado e pólo aquático dos Jogos Olímpicos de Beijing.

Depois da Olimpíada, o "Cubo D'Água" será utilizado como centro multifuncional de entretenimento, permitindo tanto aos cidadãos comuns como atletas usufruir das instalações aquáticas.

Com um desenho espetacular e uma aparência pura e concisa, além de uma tecnologia amigável ao meio ambiente, o "Cubo d'Água" é um clássico da arquitetura olímpica. É simplesmente lindo olhá-lo por fora e ver que ele parece se mexer sozinho e depois olhá-lo por dentro e ter a sensação de estar dentro da água, soltando bolhinhas.

Fotos dos sites: http://rebobine.wordpress.com/2008/01/31/o-cubo-dagua/
Informações dos Sites: http://www.embchina.org.br/por/ztzl/t455554.htm e http://www.clippingexpress.com.br/noticia.php?x=3&interno=dfggfg98t89y89t9898t9809&codigo_noticia=2047997979&codigo_empresa=254882&status=distribuir&palavras=arquitetura

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para dúvidas, sugestões, comentários ou qualquer outra informação que achar importante, deixe sua mensagem aqui!