17 de out de 2009

Exposição Casas do Chile

Depois de muito tempo sem escrever aqui (por falta de tempo mesmo), mais uma vez voltei para colocar coisas interessantes! Na semana passada estive na exposição Casas do Chile, que está no Museu da Casa Brasileira em São Paulo. Para quem gosta de arquitetura vale a visita.

Referência na América do Sul, a arquitetura chilena é apresentada na mostra sob três pontos de vista, com curadoria de Raul Pabst, por meio de diferentes tipologias de casas. Será possível conferir 12 residências que representam propostas selecionadas em bienais chilenas com prêmios e publicações nas principais revistas do mundo; o resultado do concurso mundial Elemental, que selecionou projetos de moradia social no Chile; e o 8 al cubo, com oito casas projetadas por oito dos arquitetos mais importantes daquele país.

Com imagens, vídeos e textos representativos de cada obra, a mostra pretende revelar o uso de novas tecnologias e a crescente busca de identidade arquitetônica que se reflete no desenvolvimento ascendente preponderante na América Latina. “O caminho para o crescimento e o surgimento de grandes obras públicas é resultante de um plano baseado no crescimento e na melhora da qualidade de vida das pessoas”, afirma Raul Pabst, que diz ter dado ênfase na mostra para os arquitetos de até 45 anos para abordar projetos de obras arquitetônicas e o estudo contemporâneo das mesmas.

12 casas – apresentam propostas selecionadas em bienais chilenas com prêmios e publicações nas principais revistas do mundo, como GA Document, Wallpaper, GA Houses , Casabella, A+U, Arquitectura Viva e Abitare Itália. Haverá maquetes em madeira com as 12 casas selecionadas, além de tela LCD com imagens das casas construídas. As 12 casas e os autores de seus projetos: Casa Reutter, de Mathias Klotz; Casa Gatica, de Felipe Assadi e Francisca Pulido; Casa en el Lago, de Gilluermo Acuña; Casa Rojas, de Izquerdo Lehmann; Casa Duque, de Rodrigo Duque; Casa La Reserva, de Sebastian Irarrazabal; Casa Muelle, de Jonas Retamal; Casa Chilena 1, de Smiljan Radic; Conjunto Habitacional Santa Clara, de Owar Arquitectos; Casa Wall, de FAR arquitectos; Casa Wolf, de Mauricio Pezo von Ellrichsausen; Casa em Aconcagua, de German Del Sol.

8 ao cubo – Criado pela Equipe de Arquitetura norte-americana Interdesign, Oito ao cubo é um projeto pioneiro em conceito arquitetônico no Chile. Seu nome simboliza a escolha de 64 arquitetos de prestígio chilenos que criarão oito conjuntos de oito casas, 64 casas no total. Oito ao cubo nasceu como um apelo contra os numerosos projetos imobiliários que se estendem nas periferias de nossas cidades, com casas trazidas desde realidades e histórias diferentes das nossas, imitações com apelos de estilo tendo como resultado final arquitetura de péssima qualidade. Vídeos do projeto “8 al cubo” com seis DVDs apresentarão obras dos seguintes arquitetos: José Cruz; Theodoro Fernandez; Sebastian Irarrazabal; Cecília Puga; Smiljan Radic e Mathias Klotz.

Elemental – Concurso internacional que selecionou projetos de moradia social para o Chile e atualmente tem mais de 10 tipologias de moradias e propostas urbanas em construção no próprio país, foi idealizado pelo arquiteto Alejandro Aravena e promovido em 2003 pela Pontifícia Universidade Católica do Chile, com patrocínio da Fondec (Fondo de la cultura e de las artes) e Copec (Companhia de Petróleo do Chile). Como conseqüência do concurso surge o escritório Elemental que tem atualmente projetos de habitação social no Chile, México e Itália. No Brasil encontra-se em fase de estudo a implantação de um projeto na favela de Paraisópolis. O escritório recebeu pela sua atuação o prêmio Leão de Prata na 10° Bienal de Arquitetura de Veneza. Projetos expostos:

Ganhadores do concurso:
-Antofagasta, Norte do Chile: arquiteto Alejandro Baptista (Uruguay)
-Renca, Santiago: arquiteto Theodoro fernandez (Chile) + Imagens de participação da favela nas ampliações dos projetos
-Temuco, Sul do Chile: arquitetos Künzel e Pasel (Alemanha-Holanda)

Escritório Elemental:
-Iquique, Norte do Chile: arquiteto Alejandro Aravena + Imagens do projeto na Bienal do Milão.
-Lo espejo, Santiago: arquitetos Alejandro Aravena, Victor Oddó, Diego Torres e Fernando Garcia-Huidobro.
-Antofagasta, Sede social: arquitetos Alejandro Aravena, Victor Oddó, Diego Torres e Fernando Garcia-Huidobro
Estes projetos estarão expostos de forma inusitada em estruturas de madeira contendo lentes para visualização em 3D das diversas moradias sociais construídas, além de um filme apresentando as etapas de construção de um módulo habitacional.

Realização: Consulado Geral do Chile
Patrocínio: Allianz Seguros, Huawei e Hunter Douglas

Museu da Casa Brasileira:
Abertura: 15/9, às 19h30 até 18/10
Ingresso: R$ 4,00 - Estudantes: R$ 2,00
Gratuito aos domingos e feriados
Acesso a pessoas com deficiência
Visitas orientadas: 3032-2564/agendamento@mcb.org.br
Estacionamento: de terça a sábado, até 30 min., grátis;
até 2 horas, R$ 8,00, demais horas, R$ 2,00; domingo: preço único, R$ 10,00.
OBS: FOTOS TIRADAS POR MIM :)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para dúvidas, sugestões, comentários ou qualquer outra informação que achar importante, deixe sua mensagem aqui!