22 de mar de 2009

Le Corbusier - Exposição em Londres

Bom, antes de colocar o post com mais informações sobre o Feng Shui, achei bem interessante a exposição que acontece em Londres, sobre o Le Corbusier.

O arquiteto Le Corbusier (Charles-Édouard Jeanneret,1887-1965), nascido em La Chaux-de-Fonds, na Suíça, é hoje aclamado como um dos mais influentes do século XX. Tanto prestígio e relevância na arquitetura mundial levou à organização de uma mostra, que está em cartaz na Barbican Art Gallery, em Londres, sobre a obra e a vida do arquiteto, que foi também pensador, escritor e artista multi facetado. Suas idéias para a reinvenção do modo de viver moderno – desde o design de interiores até moradias em grande escala para convívio social – ainda ressoam nos dias de hoje.

Le Corbusier - The Art of Architecture é a maior pesquisa realizada em cartaz em Londres sobre o renomado arquiteto nos últimos 20 anos. Abrangendo um período de 60 anos a exposição inclui os primeiros trabalhos inspirados pelo seu país nativo, Suiça; os prédios cúbicos e brancos dos anos 20 e os projetos finais nas décadas de 50 e 60, como a Capela de Ronchamp (1950-55).

A exposicão, que é dividida cronologicamente, traz também pinturas, filmes, esculturas, livros e fotografias, além de maquetes e mobiliário originais. Alguns trabalhos de colaboradores de Le Corbusier, como os designers Charlotte Perriand e Jean Prouve, e os artistas Fernand Léger e Amédée Ozenfant, também fazem parte da mostra; assim como a revista L`Esprit Nouveau, resultado da parceria com Pablo Picasso.

Os pontos altos da exibição incluem um mural pintado por Le Corbusier no seu escritório em Paris (“Femme et coquillage IV”, 1948), uma cozinha completa projetada por Le Corbusier e Charlotte Perriand para a famosa unidade de habitação em Marseille (1947-50) e a reconstrução do seu plano utópico para Paris (1925). As impressões do arquiteto sobre as cidades por onde passou e viveu são também lembradas, pois seu trabalho e teorias foram significantemente marcados pela personalidade de cada um desses lugares.

O próprio Barbican Centre, onde a exposição é realizada, é resultado da influência de Corbusier no trabalho dos arquitetos Chamberlin, Powell e Bon. Formas e conceitos “corbusianos”, como jardins verticais e concreto bruto podem ser facilmente reconhecidos nessa construção.

O quê: exposição Le Corbusier – The Art of Architecture
Onde: Barbican Art Gallery, Londres
Quando: de 19 de fevereiro a 24 de maio de 2009
Informações: pelo site www.barbican.org.uk/lecorbusier

Informações do site: http://casa.abril.uol.com.br/noticias/exposicao-londres-mostra-vida-obra-arquiteto-le-corbusier-428451.shtml
Foto do site: http://www.honoluluacademy.org/cmshaa/academy/index.aspx?id=2470

15 de mar de 2009

O Que é Feng Shui?

A partir de hoje, vou colocar no blog mais informações sobre Feng Shui, atendendo a pedidos dos leitores. Primeiro, uma expliacação para entender o Feng Shui e na semana que vem, colocarei algumas dicas e explicações!

O Feng Shui é a antiga arte chinesa de criar ambientes harmoniosos. Originou-se há cerca de 5.000 anos, nas planícies agrícolas da China Antiga. Seu desenvolvimento vem sendo desde então, aumentado e evoluído, chegando aos dias de hoje, como uma disciplina capaz de nos oferecer um sistema completo, nos ligando intimamente à natureza e ao Cósmico. Seus diagnósticos e resoluções são capazes de resolver quase todos os problemas envolvendo uma casa e as pessoas que moram nela. São adaptados ao moderno estilo de vida, nos levando a entender e compreender uma sabedoria muito profunda que nos ensina a "viver em harmonia com a natureza". Em outras palavras, o Feng Shui é uma antiga arte chinesa que visa a harmonizar os ambientes em que as pessoas vivem e trabalham, conseguindo-se assim, uma vida mais feliz e cheia de Bênçãos Cósmicas. Suas leis e princípios foram desenvolvidas através dos séculos e transmitidas oralmente de Mestre para discípulo.

Seria correto dizer que o Feng Shui é a antiga ciência chinesa que visa a localização de diferentes tipos de energia em um local. A palavra ciência, aqui, não tem e nem pretende ter a conotação da ciência moderna. Quando dizemos ciência, significa um sistema no qual os princípios e regras foram baseados em observações e dados estatísticos ao longo dos anos. Quem pode dizer que isso é superstição?

A tradução literal do termo Feng Shui é Vento-Água. Mas significa muito mais que isso. Os chineses dizem que essa arte é como o vento que não se pode entender, e como a água, que não se pode agarrar. E também é o vento que traz a água das chuvas para nutrir tudo o que está embaixo.

Atualmente, existem duas escolas principais de Feng Shui, embora com técnicas diferentes, ambas têm fundamentos e leis comuns, sendo suas principais diferenças, no que se relaciona com a forma das construções, originando a escola das formas, e com as direções dos aposentos, casas e portas, a escola das direções, ou da bússola. Existem muitas outras escolas, sendo as mais avançadas as que utilizam o fator "tempo" como principal método de diagnóstico e tratamento.

Suas teorias são baseadas no pensamento máximo chinês, o I Ching, juntamente com as leis do yin yang e cinco elementos - vitais em toda a cultura chinesa. Portanto, para se estudar mais profundamente o Feng Shui, deve-se ter em mente, que um estudo aprimorado e profundo dos 64 hexagramas do I Ching se faz necessário, e também as leis do yin yang, os opostos complementares, e os cinco elementos e seus relacionamentos. Toda esse estudo visa o entendimento do modo chinês de ver e entender o mundo e o universo, com seus relacionamentos e eternos ciclos de mudança. Lembre-se sempre: "Mudança é a Lei da Vida".

Tudo na natureza muda e nunca é estável. Seu eterno processo de mudança, de mutação, mostra ao homem que toda a natureza, o universo inteiro, sempre muda e evolui, nunca ficando estagnado e parado no tempo. Assim, deveríamos agir desta mesma maneira em relação às nossas vidas. Negligenciar que as coisas se transformam, é fechar os olhos para eventos que sentimos durante toda a nossa vida.

É importante salientar uma coisa: o fanatismo, seja ele em qual nível que se aplique, nunca é benéfico, trazendo resultados que às vezes podem ser destrutivos e nos afastar do caminho da sabedoria. Em Feng Shui isso é uma grande regra a se seguir. As pessoas têm uma tendência natural de considerar seja o Feng Shui ou qualquer outro sistema, como uma verdade absoluta, baseando toda a sua rotina nisso, e esquecendo que dentro de nossos relacionamentos, existem outros fatores de responsabilidades. Por isso, não devemos nos afastar da vida em sociedade, e sim, passar a considerar nossa vida e a das pessoas que nos cercam, como um todo em que tudo está relacionado.

Os grandes Mestres de Feng Shui do passado praticavam, juntamente com essa arte, a Medicina Tradicional Chinesa e também o Chi Kun o Tai Chi e o Nai Kun. Tais práticas sempre estiveram juntas, pois um médico chinês entende que se uma pessoa tem algum problema, isso foi gerado por alguma razão. Assim, ele vai até a casa do paciente olhar o que pode estar errado e o que pode ter gerado a desarmonia, conseguindo, assim, duas formas de diagnóstico e tratamento. Infelizmente, hoje em dia as coisas são diferentes, e poucas pessoas podem ser chamadas de Mestres de Feng Shui.

Hoje em dia, o Feng Shui é praticado em todo o mundo. Seu maior desenvolvimento acontece em Hong Kong, Malásia, Singapura e Taiwan. Embora sua origem seja chinesa, os próprios chineses perderam o conhecimento dessa arte, principalmente pelas conseqüências da Revolução Cultural. Os valores foram invertidos, e muito da cultura tradicional chinesa foi esquecida e deixada em segundo plano. Aliás, é interessante notar a inversão de valores do ocidente com o oriente. O ocidente procura o oriente, em suas práticas milenares como a acupuntura, as massagens, as lutas marciais, alimentação e modo de se vestir. E o oriente está cada vez mais se ocidentalizando, buscando valores diferentes dos de sua cultura e, podemos até dizer, valores principalmente baseados no materialismo.

Atualmente, além das "capitais" do Feng Shui, a Europa e os Estados Unidos têm tido um grande desenvolvimento desta prática, embora nem sempre preservando a tradição verdadeira. Muitas pessoas e praticantes aderem ao Feng Shui após terem certas idéias formadas, sendo muito difícil andar por um novo caminho, sem trazer a poeira e as influências dos anteriores. Infelizmente, isso tem contribuído para a desvirtuação atual do sistema, ficando a cargo do leitor e estudioso a diferenciação dos conceitos verdadeiros e dos aspectos falsamente chamados "técnicas de Feng Shui."

O Feng Shui não oferece cura para todos os problemas da humanidade. Ele deve ser entendido como um dos vários sistemas existentes da filosofia chinesa, e não uma panacéia para todos os males. Ele não traz sucesso da noite para o dia, nem é uma mágica milagrosa. Mas se você aplicar seus conceitos cuidadosamente, ele fará sua vida mudar de rumo.

Fontes:
texto: http://www.fengshui.com.br/index.php?option=com_content&task=view&id=38&Itemid=77
foto: http://pessoas.hsw.uol.com.br/feng-shui4.htm