25 de jan de 2010

Tiradentes - Minas Gerais

Tiradentes foi a penúltima cidade que visitamos e ela também é, sem dúvida, uma das mais bonitas. Ela está toda preservada porque a Fundação Roberto Marinho mantém verbas de restauro e patrocínio na cidade, e em troca, a utilizam como cenário para novelas e minisséries da TV Globo.

Para ver todas as fotos de Tiradentes, clique aqui!

História

O ouro descoberto por João Siqueira Afonso, em 1702, no local denominado “Ponta do Morro” atraiu um grande número de pessoas que, interessadas na exploração, ergueram uma capela e formaram um arraial que ficou conhecido com Santo Antônio da Ponta do Morro.

Tiradentes foi uma das cidades que mais teve ouro de superfície no Brasil, e graças a esta abundância, o arraial se desenvolveu, sendo elevado em 1718, à categoria de Vila de São José del Rei, ganhando a configuração arquitetônica que permanece até hoje.

A decadência do metal não impede a Coroa Portuguesa de lançar a derrama, exigindo o pagamento compulsório de impostos atrasados do quinto do ouro. Esta atitude opressora da metrópole faz nascer um sentimento revolucionário, que ficou conhecido como Inconfidência Mineira.

Em 06 de dezembro de 1889, com a valorização da figura do alferes, o governo republicano, decide trocar o nome da cidade para Tiradentes , homenageando o filho ilustre, nascido em 1746 na fazenda do Pombal, à margem direita do rio das mortes e em 1938, não só a cidade, mas todo seu entorno paisagístico é tombado pelo IPHAN, e hoje, Tiradentes se orgulha de sua vocação turística, sendo considerada um dos pólos turísticos mais importantes do Brasil.

Igrejas

Igreja Matriz de Santo Antonio: Seguindo a rua Padre Toledo se encontra um dos mais belos templos do Barroco brasileiro; a imponente Matriz de Santo Antônio, considerada a 2a mais rica do país, com aproximadamente 480 quilos de ouro. Sua construção, iniciada em 1710, foi finalizada em 1752, ano em que sua talha foi revestida em ouro. No coro está uma das mais preciosas de Minas Gerais, o órgão de origem portuguesa, fabricado por Simão Fernandes Coutinho. As pinturas estilo rococó, em tons vermelho e azul foram feitas por Manuel Víctor de Jesus. Seu interior é extremamente rico em detalhes, imagens, talhas, pinturas, sentimentos e estilos, merecendo uma visita minuciosa com os guias locais.
Sua fachada atual é de 1810, com planta de Antônio Francisco Lisboa; o Aleijadinho. No adro, um original relógio de sol esculpido por Leandro Gonçalves Chaves. Dali, uma das mais belas vistas da Serra de São José.

Igreja de São Francisco de Paula: A partir da rodoviária pela rua São Francisco chega-se ao alto do morro, onde se ergue esta construção do século XVIII. A capela possui um diferencial das demais tiradentinas, que é o de ter as sineiras no corpo de sua fachada. Possui um cruzeiro instalado em 1718, ano da elevação do Arraial à Vila de São José del Rei. Em frente à capela há um gramado de onde descortina a mais bela vista da Matriz de Santo Antônio e de toda a cidade. Local perfeito para fotografias. Lá também foi gravada a minissérie Hilda Furacão, com Ana Paula Arósio e Rodrigo Santoro.

OBS: informações retiradas do site http://www.tiradentesgerais.com.br/ e do guia local Vicente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para dúvidas, sugestões, comentários ou qualquer outra informação que achar importante, deixe sua mensagem aqui!