23 de fev de 2012

Luminária Amy

Como esse blog trata de tudo um pouco sobre arquitetura, design de interiores e coisas em geral, achei interessante essa luminária, que é uma homenagem para a cantora Amy Winehouse.

“Inspirado no que a faz única, Amy é um tributo à excepcional cantora e compositora britânica. É uma peça elegante, com personalidade e com especial atenção ao detalhe: os seus contornos remontam para o seu famoso cabelo negro e para sua voz de ouro", diz o fabricante.
A empresa que produz a luminária Amy, a Delightfull, é de Portugal e produz muitas coisas diferentes. Suas luminárias são bem descoladas, bom para quem procura coisas diferentes porém de fácil combinação. Vale muito a pena dar uma olhada no site deles.

Delightfull
Rio Tinto . Portugal
T. +351 917 970 713
F. +351 224 887 170
info@deligthfull.eu

16 de fev de 2012

120 Anos do Porto de Santos

Com status de maior da América Latina, o Porto de Santos comemorou 120 anos dia 2 de fevereiro agora. Em 2 de fevereiro de 1892, com a entrega de seus primeiros 260 metros de cais, o porto era inaugurado. O primeiro a atracar no local foi o navio a vapor Nasmith, de bandeira inglesa. O endereço, no centro da cidade de Santos, ainda era chamado de Valongo.

Hoje, após receber milhões de imigrantes e de toneladas de cargas, o porto mais importante do Brasil ganha mais um presente: um museu virtual interativo, além de um livro, chamado Paisagens Culturais da Baía de Santos, com depoimentos de trabalhadores do porto e moradores do entorno.

O livro terá distribuição gratuita para bibliotecas e escolas e poderá ser baixado, em formato digital, no próprio site do Porto de Santos. Para ser utilizada sobretudo pelos alunos das escolas santistas, uma versão infantil do livro também foi preparada.
"Foram dois anos de pesquisa, coletando material arqueológico e ouvindo depoimentos de moradores", explica a arqueóloga, antropóloga e historiadora Erika Robrahn-González, coordenadora do projeto. "O importante é que todo esse conteúdo ficará disponível para pesquisadores de qualquer parte do mundo", continua. "A comunidade científica poderá fazer comparações com histórias de outros locais, por exemplo."
O material foi organizado em galerias de imagens. O internauta pode conferir, por exemplo, imagens do material encontrado em escavações arqueológicas da região ou conferir imagens antigas do entorno do porto. 

Festa. A festa começou às 10 horas desta quinta, 02/02, com apresentação de um programa de gestão e proteção do patrimônio desenvolvido pela Companhia de Docas do Estado de São Paulo (Codesp), atual responsável pela operação do porto.

O prefeito João Paulo Tavares Papa (PMDB) também recebeu da Codesp um kit contendo um livro, uma cartilha e a plataforma multimídia para consulta e comunicação entre mídias sociais. Tanto a cartilha como as aulas digitais foram preparadas para professores e alunos e devem ser distribuídas em escolas públicas.
No ano passado, 97 milhões de toneladas de carga passaram pelo Porto de Santos, com seus 14 km de cais. Em 1892, ano da inauguração, foram 125 mil. O crescimento, no entanto, deixou marcas na região do Valongo, que deve sofrer nos próximos anos uma completa transformação viária e visual.

Com verba federal, a prefeitura pretende dar nova cara aos antigos armazéns, que, reformados, devem abrigar restaurantes, bares, ateliês de arte e institutos universitários - a Universidade de São Paulo (USP) e a Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) assumirão dois dos oito galpões abandonados. Uma nova marina, além de hotéis, torres de escritórios e um segundo terminal de cruzeiros, também estão no plano.

Escuna. Na segunda-feira, dia 30/01, a prefeitura de Santos promoveu eventos em comemoração ao aniversário do porto. Na quarta, 01/02, foram distribuídos 1,2 mil ingressos para um passeio de escuna no canal do estuário. Três embarcações percorreram os principais pontos do terminal portuário, revezando-se a cada 45 minutos. Em cada uma delas, um guia turístico fornecia informações sobre a história do porto e curiosidades sobre a cidade.

Na sexta-feira, 03/02, houve uma apresentação musical, em estilos variados, no Teatro Municipal. Houve participação de músicos que representam ou integram instituições portuárias. A festa vai até o fim do mês. Para o dia 25 de fevereiro, o destaque será o passeio ciclístico Pedala Porto, com saída às 16 horas, da frente da prefeitura. O percurso pelas ciclovias chegará até a orla.

E, no dia 2 de março, na Casa da Frontaria Azulejada, no centro, acontecerá a exposição do projeto Um mergulho na minha cidade, com fotografias e estêncil criadas por 360 alunos de escolas municipais. A programação termina só em 29 de abril, com uma caminhada esportiva.

FICHA TÉCNICA
Porto de SantosInauguração: 1892
Carga movimentada (em 2011): 97.170.308 de toneladas
Área ocupada: 7.765.100 m²
Área ocupada pelos armazéns: 499.701 m²
Número de trabalhadores: 1.188
Posição em movimentação de cargas em contêineres: 39º no mundo
Distância da cidade de São Paulo: 70 km
SERVIÇOPara baixar o livro digital: www.portodesantos.com.br
Para acessar o museu virtual: http://documentocultural.net/santos/
Para mais informações: Companhia docas do Estado de São Paulo (Codesp): (13) 3221-1997

Informações retiradas do site: 
http://www.estadao.com.br/noticias/cidades,porto-de-santos-faz-120-anos-e-ganha-museu-virtual,830174,0.htm

9 de fev de 2012

"Eames - O arquiteto e a pintora"

Cartas de amor, fotos e filmes de arquivo dão forma e charme ao documentário que retrata a obra e a vida íntima dos designers Charles e Alexandra "Ray" Eames - ele, com formação de arquiteto, ela pintora. Os cineastas também entrevistam familiares, antigos aprendizes do escritório e historiadores do design e mostram desde a famosa cadeira Eames até trabalhos em arquitetura, cinema e projeto de exposições. O longa-metragem pode ser adquirido em DVD, em inglês.



Eles ficaram muito conhecidos pelo design de móveis. Suas cadeiras e poltronas ainda hoje fazem sucesso no mundo, em projetos de grandes arquitetos e decoradores. Algumas de suas criações mais famosas são a Cadeira DKR, a cadeira DAW e o conjunto de poltrona e chaise OTOMANO.



Informações sobre o DVD e o documentário estão nesse site: http://firstrunfeatures.com/eamesdvd.html
As fotos peguei no Google Images

2 de fev de 2012

Casarão da célebre Marquesa de Santos é restaurado

Não satisfeita com os sete anos em que viveu o papel de amante de dom Pedro I no Rio de Janeiro, Domitila de Castro Canto e Melo, a marquesa de Santos, mudou-se para São Paulo em 1829, quando seu caso com o imperador chegou ao fim, e seguiu no altíssimo nível de relacionamentos: casou-se com Rafael Tobias de Aguiar, bom partido que era nada menos que uma espécie de governador do estado na época. Coincidência ou não, ela decidiu morar bem ao lado do trabalho do novo amor, que despachava no palácio oficial erguido onde hoje está o Pátio do Colégio. Comprou então um imóvel na Rua do Carmo, hoje chamada Roberto Simonsen. O Palacete do Carmo, ou Solar da Marquesa de Santos, fervia. Era palco de tradicionais eventos sociais e animadas festas. Também se realizavam ali reuniões beneficentes, já que Domitila tinha uma associação de apoio a prostitutas e mães solteiras, e saraus literários que contaram com a participação de poetas como Castro Alves.

Após sua morte, em 1867, o endereço acabou descaracterizado. Em 1909, o imóvel foi adquirido pela The São Paulo Gaz Company, que demoliu paredes, janelas e portas, além de alterar o desenho do telhado. O tombamento veio somente em 1971, quando não restavam mais vestígios de parte da arquitetura original.

De lá para cá, inúmeros projetos de restauro foram prometidos pelo poder público. Na prática, o edifício ficou esquecido e se deteriorou. “As calhas do telhado já se haviam oxidado, e isso ocasionara vazamentos e infiltrações que comprometiam algumas paredes feitas de taipa”, explica Regina Ponte, diretora do Museu da Cidade, que funciona em determinadas salas do imóvel desde 1993. Esse quadro decadente começou a ser revertido nos últimos três anos, com um projeto de obras financiado por um empréstimo de 3,5 milhões de reais do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). O prédio reformado será aberto para visitação pública no próximo sábado (19).

A mostra foi dividida em três partes, espalhadas por treze cômodos: uma sobre a Rua do Carmo e os entornos, outra a respeito da vida da antiga proprietária e, como não poderia deixar de ser, um espaço para lembrar a tórrida história de amor entre ela e dom Pedro I, por meio de cartas enviadas pelo imperador, que as assinava como “Demonão” e chamava a amante de “Titília”.


UM MUSEU DE FOTOS

Bem ao lado do Solar da Marquesa, o paulistano poderá conferir outra novidade que está saindo do forno da Secretaria Municipal de Cultura. Na chamada Casa Nº 1, também reformada recentemente, funcionará a Casa da Imagem, espaço que sediará exposições de artistas e fotógrafos que usam São Paulo como matéria-prima para seus registros. “Serão três salas em que vamos exibir o que há de melhor no acervo iconográfico da cidade”, explica Henrique Siqueira, gestor do museu. A inauguração será feita com uma mostra sobre Guilherme Gaensly (1843-1928), um dos mais respeitados fotógrafos de seu tempo. Ele registrou com maestria um centro ainda movido a charretes e bondes. Na abertura, será feito também o lançamento de um livro sobre o autor, montado pela editora Cosac Naify.

OBS: vale a pena uma visita, a entrada nos locais é gratuita.
Reportagem original:
http://vejasp.abril.com.br/revista/edicao-2243/casarao-da-celebre-marquesa-de-santos-restaurado